Desde de 1980 engrandecendo a cultura no Espirito Santo.

Professores

Voltar

Wagner Souza

Violino

Bacharelado em violino na FMU FIAM FAAM - São Paulo, Participou de diversos Festivais de Música em todo o Brasil, desde 1995, dentre eles: Festival Internacional de Inverno de Domingos Martins - ES, Festival Internacional de Campos dos Goytacazes – RJ – onde foi premiado (Prêmio Lorenzo Fernandes) como aluno destaque em 2001, Festival Internacional de Música Barroca e Música Antiga de Juiz de Fora – MG, Festival Internacional de São João Del Rei – MG, entre outros

Atuação como profissional de orquestras e grupos de câmara, como violinista tutti, concertino, spalla, e solista:
1) 1998 a 1999: Orquestra Filarmônica do Espírito Santo (ES), 2) 2000: Orquestra Sinfônica Nacional (RJ), 3) 2001: Orquestra Jazz Sinfônica (SP), 4) 2002: Orquestra Sinfônica de Santo André (SP), 5) 2002 a 2006: Orquestra de Câmara da USP (SP), 6) 2003 a 2010: Orquestra Antunes Câmara (SP),7) 2006 a 2012: Orquestra Bachiana Filarmônica(SP),8) 2010 a 2012: Orquestra Sinfônica do Theatro São Pedro(SP), 9) 2013: Orquestra de Câmara do SESI(ES),10) 2009: Quarteto Arte do Som(SP),11) 2007: Quarteto Mimesis(SP),12) 2012 a 2013: Trio Marupá(SP),13) Desde 2013: Orquestra Sinfônica do Espírito Santo (ES),14) Desde 2014: Orquestra Sinfônica da FAMES (ES).

Dentro desse contexto teve oportunidade de participar de inúmeras e constantes apresentações, concertos sinfônicos e camerísticos, montagens de óperas, eventos e espetáculos, englobando o mais amplo repertório artístico, nos diferentes estilos musicais, desde música erudita até diversos ritmos populares atuais e antigos, além de música brasileira erudita antiga e contemporânea, estreando diversas obras, como: Ópera infantil Cantatinha de Natal, de Edmundo Villani- Côrtes; Concerto para Violino eCordas de E. Villani- Côrtes; Abertura para Cordas, de Villani- Côrtes; Fantasia para Piano e Cordas” de Paulo Gazzaneo; Elegia para Cordas de Sérgio Molina.

Com a Orquestra Bachiana Filarmônica, regida por João Carlos Martins, participou de quatro concertos nos Estados Unidos, nas cidades de Nova Iorque e Miami, apresentando-se nessas oportunidades no Lincoln Center (2009 e 2010) e no Carnegie Hall (2007 e 2008).

Já atuou como spalla e solista, em diversas séries Alunos Concertistas. No projeto Arte do Som, atuou voluntariamente como professor-assistente, de violino, na Escola Duque de Caxias (SP).

Na área camerística atuou como primeiro violino no Quarteto Arte do Som, onde realizava pesquisas de música brasileira de compositores contemporâneos, e do repertório da primeira escola de Viena. Foi primeiro-violino no Quarteto Mimesis (2007), que pesquisava a obra da Primeira Escola de Viena (J. Haydn, W.A. Mozart e L.V. Beethoven), e da música brasileira para quarteto de cordas. Integou ainda o Trio Marupá, que teve como objetivo a pesquisa sonora da música barroca, utilizando instrumentos (rabecas) confeccionados a partir de madeiras brasileiras (Marupá e outras), visando reproduzir uma sonoridade peculiar, levando ao ouvinte interpretações pouco ortodoxas de obras do período barroco.

Atuação como Regente e Maestro de orquestras e grupos camerísticos, e como instrutor de violino em projetos e/ou escolas de música:
 
Nos períodos em que assumiu a regência de orquestras e a direção de projetos de ensino na área musical atuou como preparador musical, arranjador, instrutor de violino e diretor de ensaios, preparando os grupos para apresentações diversas. Entre esses grupos e projetos podemos citar em especial:

- Orquestra de Câmara do Projeto Vale Música – Estação Conhecimento; entidade mantida pela empresa Vale do Rio Doce aqui no estado do Espírito Santo. Projeto em que atuou como Regente da orquestra, instrutor de violino e diretor de ensaios, ao longo de 10 meses, entre junho de 2014 a março de 2015, tendo se apresentado à frente deste grupo como regente em apresentações diversas, em salas de concerto e reunião da referida empresa e da Petrobrás, e num espetáculo de encerramento de atividades em dezembro de 2014 no Teatro Carlos Gomes.

- Orquestra da Sociedade Filarmônica Nossa Senhora da Conceição, na cidade de Itabaiana, Sergipe, onde atuou como instrutor de violino e preparador musical, auxiliando o maestro titular na elaboração e implementação de planejamento didático, escolha e adaptação de método de ensino, tendo sido responsável pela proposta pedagógica adotada no preparo da orquestra. Nesse contexto participou ativamente de diversas apresentações, atuando como spalla do referido grupo durante as ocasiões, entre os anos de 2009, 2014 e 2015, em teatros e salas de contexto na referida cidade.

- Centro de Formação Pedagógica Arte do Som, em SP, onde foi professor de cordas friccionadas, participando ativamente dos encontros pedagógicos da série da Orquestra Antunes Câmara de 2005 a 2010, sendo o preparador de cordas para inúmeros ensaios e concertos posteriores. Lecionou ainda no curso preparatório para a Orquestra Antunes Câmara, no Programa de Integração as Artes em parceira com o Projeto Arte do Som-escola e estilos, durante o período de 2006 a 2010, em vários projetos em SP, a saber: Projeto Encantando a Vida – Escola municipal Duque de Caxias, baixada do Glicério; Grupo Arco Íris da comunidade de Taiwan; Lar das Meninas Ellen G. White, em Engenheiro Coelho. Nessas oportunidades trabalhou como assistente pedagógico na formação de alunos de instrumentos de cordas friccionadas, assistente pedagógico em práticas coletivas (orquestra e grupos de câmara), assistente pedagógico de violino.
google maps
Copyright 2014 | Todos os direitos reservados. Produzido por: Aldabra - criação de website
Fechar